Agritrop
Home

Modernisação da classificação do algodão em Moçambique : relatorio final

Fok Michel, Bachelier Bruno, Gadaga Pedro V.. 2004. Modernisação da classificação do algodão em Moçambique : relatorio final. Montpellier : CIRAD, 118 p.

Technical and research document
Full text not available from this repository.

Abstract : O estudo de diagnóstico do sector de algodão moçambicano, efectuado em 2001, revelou que a classificação do algodão, no país, tinha que modernizar-se para que possa obedecer aos critérios das regras de mercado mundial de transacção do algodão. O estudo actual destina-se a apresentar os cenários possíveis da modernização pretendida. A missão foi orientada de uma maneira original. Prevê-se a organização de um seminário que permita uma apresentação ajudar as partes interessadas no sector do algodão com níveis de informação comparável, em termos técnicos. A missão permite igualmente a recolha de amostragens de fibra de algodão e proceder à sua reclassificação, pelo método moderno. Moçambique é um caso particular, por ter um sistema centralizado de classificação de algodão orientado com uma disposição de serviço público. Embora esse facto seja, por vezes, questionado este esquema parece o adequado para preservar a reputação do algodão, no país, onde muitos operadores privados estão envolvidos. Moçambique é igualmente particular na aplicação de um esquema de autorização administrativa dos contratos de exportação. Os dois esquemas específicos permitem a Moçambique recolher muita informação, considerada potencialmente preciosa para ajudar a controlar o sector de algodão, mas que está ainda longe de ser explorada. O algodão moçambicano é classificado em quatro escritórios do IAM (Instituto de Algodão de Moçambique), numa base de fardo-a-fardo, pelo método manual e visual, como é o caso em muitos outros países produtores africanos de algodão. Existe todavia, uma larga margem para aperfeiçoamento uma vez que as instalações e equipamento de classificação estão ainda longe de ser os ideais. Além disso, excepto durante uma reunião anual, os classificadores parecem estar completamente isolados uns dos outros, sem oportunidade, ao longo da campanha de classificação, de assegurar que não haja nenhuma divergência de classificação, entre eles. O departamento de classificação (IAM) não dispõe de um orçamento específico e ressentese da falta de meios financeiros para executar correctamente as suas funções. Está isolado dos departamentos equivalentes, dos outros países africanos. Apesar de terem que manusear muitos dados, os escritórios de classificação estão rara e ocasionalmente, informatizados. A ausência de meios de processamento dos resultados de classificação contribui igualmente para isolar o departamento de classificação dos outros intervenientes do sector de algodão. A análise resumida e sumarizada revela que a modernização da classificação do algodão deve abranger: a) o melhoramento das instalações de classificação, já existentes, b) a transição para um melhor cumprimento das prescrições técnicas na classificação do algodão, e c) uma mudança na condução da classificação do algodão num espírito de responsabilidade pelo sector de algodão global. Tudo isto deveria revitalizar o entusiasmo e orgulho que os classificadores perderam, há muito tempo. A atribuição de meios computorizados é de uma necessidade absoluta; é essencial que o processamento de dados seja efectuado adequadamente e os resultados da classificação correctamente partilhados com as outras partes interessadas, do sector de algodão. Estas medidas deveriam habilitar o sistema de classificação a conquistar o seu legítimo lugar no sector. Devido ao nível corrente da produção de algodão em Moçambique, os métodos de classificação manuais e visuais permanecem válidos, desde que consolidados os princípios acima indicados. O movimento para a inclusão de alguns instrumentos básicos de classificação do algodão teve apenas o seu início. Deveria ser acompanhado, nomeadamente através da integração em redes de classificação existentes, para que o sistema de classificação moçambicano não continue a permanecer isolado. Este movimento deveria ser alargado a fim de tomar em consideração mais critérios. Uma maneira efectiva de concretizar esta extensão é reabilitar o laboratório de tecnologia de f

Mots-clés Agrovoc : Coton, Fibre végétale, Fibre textile, Qualité technologique, Propriété technologique, Label de qualité, Contrôle de qualité

Mots-clés géographiques Agrovoc : Mozambique

Classification Agris : Q60 - Processing of non-food or non-feed agricultural products

Auteurs et affiliations

Autres liens de la publication

Source : Cirad - Agritrop (https://agritrop.cirad.fr/521949/)

View Item (staff only) View Item (staff only)

[ Page générée et mise en cache le 2019-10-03 ]